A coceira no ouvido geralmente está ligada a dermatites e infecções, muitas vezes provocadas pelo uso prolongado de fones, tampões e outros dispositivos que bloqueiam o canal auditivo, bem como de cotonetes e outros objetivos para coçar a região.

Quem sofre com coceira no ouvido vive usando utensílios para tentar aliviar o incômodo, como grampos, cotonete e tampas de caneta. Entretanto, esse hábito não só agrava o sintoma, como pode causar problemas de saúde graves.

Somente a avaliação médica poderá determinar a causa do incômodo. Porém, de antemão, você deve saber que o simples fato de acabar com o hábito de coçar ou limpar o canal auditivo pode aliviar a coceira ― em muitos casos, eliminar o sintoma completamente.

Quem utiliza fones de ouvido, protetores auriculares ou aparelhos auditivos por longos períodos também deve tomar alguns cuidados.

Neste artigo, esclareço melhor esse incômodo tão comum e trago orientações importantes para quem sofre com a coceira no ouvido. É só seguir a leitura!

Conteúdo:

Quais são as principais causas da coceira no ouvido?

A coceira no ouvido pode ser provocada por eventos pontuais, como picadas de inseto ou pequenos ferimentos, mas também pode indicar doenças importantes que requerem tratamento médico.

Para realizar o diagnóstico do paciente, nossas principais pistas são alterações e sintomas associados à coceira. Confira, a seguir, as causas mais comuns e que fatores merecem atenção em cada um delas.

1. Dermatite (eczema)

A dermatite é uma inflamação crônica nas camadas mais superficiais da pele. Pode surgir espontaneamente ou ser desencadeada por algum fator externo, como entrada de água no ouvido, consumo de determinados alimentos ou uso de produtos químicos em cremes para pele ou para o cabelo.

Recomendado para você:  Como tirar cera do ouvido? Entenda porque só o otorrino pode fazer isso com segurança

É um quadro mais comum em pessoas com pele ressecada. Além da coceira, o processo geralmente gera descamação e, em alguns casos, pequenas secreções. 

O tratamento consiste em identificar e evitar os fatores que geram esses sintomas (como entrada de água ou determinadas substâncias), mas também podem ser prescritos medicamentos e cremes para hidratar a pele do ouvido. Algumas pessoas, porém, precisarão realizar a remoção da pele descamada de forma recorrente.

2. Infecção por fungo ou bactéria

A coceira no ouvido causada por infecção por fungos ou bactérias geralmente surge associada a outros sintomas, como vermelhidão, dor e sensação de ouvido tapado. O diagnóstico é realizado por otoscopia e o tratamento envolve a limpeza do ouvido (remoção do fungo) e uso de medicação local (geralmente em gotas) ou oral.

Pessoas que apresentam alergias, psoríase ou dermatite frequente são mais suscetíveis a esse tipo de infecção. Entretanto, outros fatores podem facilitar a proliferação de agentes infecciosos, como a entrada de água no ouvido (especialmente em piscinas), lesões na pele provocadas por limpeza indevida do ouvido, bem como o uso prolongado de dispositivos que bloqueiam o canal auditivo. O último item nos leva ao próximo tópico.

3. Uso excessivo de fones de ouvido, protetores auriculares e aparelhos auditivos

Para prevenir alergias, infecções e inflamações, é importante que o canal auditivo esteja aberto e bem ventilado durante a maior parte do dia. Pessoas que fazem uso frequente de dispositivos que bloqueiam o conduto auditivo devem procurar removê-los de tempos em tempos para prevenir doenças e irritações.

Além disso, é também muito importante realizar a correta higienização desses produtos:

  • protetores auriculares do tipo espuma: podem ser reutilizados e limpos superficialmente (com um paninho ou lenço) e devem ser guardados em local limpo e seco;
  • protetores auriculares de silicone: também podem ser reutilizados, desde que guardados em local limpo, sem exposição direta ao sol;
  • protetores auriculares do tipo plug: devem ser lavados frequentemente com água morna e sabão neutro, secados com pano limpo ou papel e depois expostos ao sol por alguns minutos para garantir a perfeita secagem;
  • aparelhos auditivos: é recomendável utilizar um pano de algodão macio e seco com produtos de higiene recomendados pelo fabricante.
Recomendado para você:  Otite externa: o que é, sintomas, tratamento, complicações e prevenção

Outro cuidado importante é não inserir esses dispositivos logo após limpá-los ou com os ouvidos úmidos (logo ao sair do banho, por exemplo). Aguarde a completa secagem do produto e também do seu ouvido para utilizá-los.

Faz mal coçar o ouvido?

Embora seja um hábito mais comum em pessoas que sofrem de coceira, há quem ache bom coçar o ouvido com cotonete e outros objetos, como tampas de caneta ou chaves. Como o ouvido é rico em terminações nervosas e fibras sensitivas, o estímulo, de fato, pode gerar uma sensação imediata de alívio e prazer.

Há também aqueles que se preocupam excessivamente com a limpeza do ouvido e acreditam (erroneamente) que toda e qualquer cera deve ser removida.

Seja para coçar, seja para limpar, a verdade é que inserir objetos no canal auditivo é algo perigoso e que deve ser evitado!

A cera, além de impermeabilizar o canal auditivo, contém diversas substâncias que o protegem de infecções. Ela é, portanto, uma grande aliada da saúde do nosso ouvido.

A limpeza com cotonete e outros utensílios não só compromete o mecanismo normal de autolimpeza da região, como pode causar pequenas lesões na pele e empurrar a cera e outros resíduos para dentro do canal. Em muitos casos, o cotonete pode, inclusive, causar lesões graves no tímpano, provocando uma perda abrupta da audição.

A limpeza do canal auditivo, portanto, só deve ser realizada em consultório após constatada essa necessidade pelo médico otorrinolaringologista.

Acúmulo de Cera: O que fazer? | Dra Nathália Prudencio

Como aliviar a coceira no ouvido?

Mesmo que a coceira seja intensa, não é recomendado inserir qualquer tipo de objeto ou líquido dentro do ouvido, uma opção que não oferece riscos é, com auxílio de uma toalha no dedo, coçar o ouvido somente por fora, aproveitando para higienizar a região. Colocar objetos dentro do ouvido, além dos riscos já citados, pode gerar um alívio temporário, porém, agravar o sintoma posteriormente.

Recomendado para você:  Cotonete: porque é desaconselhado, quais as consequências do uso e como limpar o ouvido com segurança

Na maioria dos casos, o simples ato de parar de usar objetos para coçar ou limpar dentro do canal auditivo fará com que o incômodo seja parcialmente reduzido. Outra dica é evitar a entrada de água e suspender o uso de cremes para o cabelo ou produtos para a pele que possam estar associados à coceira. 

Se a coceira no ouvido persistir ou estiver associada a outros sintomas, como vermelhidão, descamação ou sensação de ouvido tapado, a atitude correta é procurar um médico especialista, que, neste caso, é o otorrinolaringologista.

Este artigo fica por aqui. Eu sou Nathália Prudencio, e se você deseja saber mais sobre mim e sobre o meu trabalho, acesse meu perfil no Instagram e meu canal do YouTube!

Saiba as principais CAUSAS para coceira no ouvido | Dra Nathália Prudencio

 


Sobre Dra Nathália Prudencio

Dra Nathália Prudencio é médica otoneurologista, especialista em tontura e zumbido. Saiba mais
Você confere orientações e dicas sobre esse e outros assuntos aqui no blog e também no Facebook, no Instagram e no YouTube.
A Dra Nathália está disponível para teleconsultas e consultas presenciais em São Paulo. Agende uma consulta pelo Doctoralia ou pelo WhatsApp!