A Doença de Ménière é um quadro raro, caracterizado pelo aumento da pressão no Labirinto, estrutura do ouvido interno relacionada à audição e ao equilíbrio. É conhecida por gerar crises severas e recorrentes de vertigem, zumbido, sensação de ouvido tapado e perda de audição.

Doenças causadoras de tontura e zumbido no ouvido, muitas vezes, são de diagnóstico desafiador. Várias pessoas chegam até mim após anos lidando com os sintomas, recebendo diagnósticos imprecisos e tentando diferentes tipos de tratamento, sem sucesso.

Neste artigo, vou conversar sobre um quadro raro, mas prevalente na população, que pode ser facilmente confundido com outras patologias: a Doença de Ménière.

Se você sofre com episódios de tontura, zumbido, perda de audição e sensação de ouvido tapado, que duram de minutos a horas, é importante consultar um especialista.

Nos próximos parágrafos, explico as características dessa doença, o seu diagnóstico, o tratamento e qual o médico mais indicado para investigar e acompanhar esse tipo de quadro. Vamos lá?

Conteúdo:

O que é a Doença de Ménière?

A Doença de Ménière é uma patologia rara caracterizada por crises de vertigem intensas, junto a alterações auditivas importantes, como zumbido e perda de audição. O quadro é desencadeado pelo aumento da pressão da endolinfa (Hidropsia Endolinfática), um fluido localizado dentro do Labirinto (uma das estruturas do nosso ouvido interno).

Quando nos movimentamos, é a mobilidade desse líquido que gera os sinais elétricos utilizados pelo nosso cérebro para compreender a nossa posição no ambiente e coordenar o equilíbrio.

No paciente acometido pela Doença de Ménière, há um aumento do volume desse fluido, o que eleva a pressão no local e dilata o seu compartimento dentro do Labirinto. Essa alteração pode distorcer os sinais elétricos enviados para o cérebro ou até lesionar estruturas sensoriais dentro da orelha interna, o que, consequentemente, gera os sintomas relatados pelo paciente.

Ainda não estão claros os fatores que causam a doença ou tornam certas pessoas mais suscetíveis, mas acredita-se que ela possa estar associada a:

  • fatores genéticos ligados;
  • má-formação do Labirinto;
  • traumas físicos que geram lesões em estruturas do ouvido interno;
  • doenças autoimunes, como lúpus e reumatismo;
  • alergias;
  • otosclerose, que é uma doença que afeta o ouvido médio causando perda auditiva;
  • outras doenças preexistentes, como hipertensão, diabetes e herpes.

Os sintomas podem surgir em indivíduos de todas as idades, mas o início das crises é mais comum entre pessoas de 30 a 50 anos.

Quais são os sintomas da doença?

Os sintomas da Doença de Ménière são muito semelhantes aos sintomas da Labirintite ― termo popularmente usado como sinônimo de tontura, mas que, na verdade, se trata da infecção do Labirinto.

A principal diferença entre as duas doenças é que, na Doença de Ménière, os sintomas surgem em crises que podem durar de 20 minutos a algumas horas. 

O paciente, geralmente, começa com uma vertigem (sensação de ver tudo girar) e, em seguida, apresenta perda de audição flutuante, zumbido e sensação de pressão ou ouvido tapado.

Alguns pacientes, porém, percebem primeiro sintomas auditivos, como pressão no ouvido e piora do zumbido. Há relatos de um som de estalar seguido de uma vertigem intensa.

Os sintomas podem ser experimentados em um ou ambos os ouvidos e também podem provocar mal-estar, náuseas e vômito.

Como é feito o diagnóstico da Doença de Ménière?

O diagnóstico da Doença de Ménière é clínico, ou seja, baseado na história do paciente. Além disso, a audiometria, deverá acusar uma perda auditiva em frequências graves, mas outros exames podem ser solicitados para diagnóstico diferencial, como exames para avaliação do equilíbrio e ressonância magnética da orelha interna.

É importante destacar que as principais bases do diagnóstico são o histórico de saúde do paciente, o seu relato na consulta médica, a audiometria e a eliminação das demais possibilidades.

A Academia Americana de Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço estabelece os seguintes critérios para o diagnóstico da Doença de Ménière:

  • duas ou mais crises de vertigem rotatória com duração mínimo de 20 minutos a 24 horas;
  • perda de audição durante ou após uma crise, confirmada por audiometria;
  • zumbido ou pressão no ouvido.

A interpretação do quadro e o método de investigação da doença, porém, podem variar de acordo com a prática clínica de cada médico. 

Como é feito o tratamento da Doença de Ménière?

A Doença de Ménière é uma doença crônica e seu tratamento consiste no uso de medicamentos para reduzir a pressão dentro do Labirinto e para o momento das crises ― cujo tipo e dosagem dependerão da intensidade e da frequência dessas crises ―, junto à adoção de mudanças na alimentação e no estilo de vida para prevenir o agravamento do quadro.

De maneira geral, é recomendável manter uma dieta balanceada, com alta ingesta hídrica e pobre em sódio e açúcar. O álcool também deve ser consumido com moderação. Além disso, é importante praticar atividades físicas, manter o sono regular e adotar medidas para reduzir a ansiedade e o estresse.

Um ponto importante é que pacientes com a doença de Ménière também apresentam um processo de perda auditiva gradual irreversível, mas que pode ser desacelerado por meio de estratégias de tratamento específicas.

É fundamental, portanto, que a doença seja diagnosticada com antecedência para que o tratamento seja iniciado o quanto antes.

Qual médico procurar?

A área médica responsável por disfunções e doenças do ouvido interno é a otorrinolaringologia. Entretanto, patologias raras que requerem uma investigação mais aprofundada, como a Doença de Ménière, podem exigir a orientação de um especialista, que nesse caso é o otoneurologista.

O otoneurologista é um otorrinolaringologista dedicado às alterações e patologias causadoras de tontura e zumbido. Portanto, ele é o profissional mais indicado para diagnosticar e desenvolver uma estratégia de tratamento eficaz para esse tipo de doença.

É importante destacar, porém, que o tratamento dos sintomas pode exigir o acompanhamento de outros profissionais da saúde, como fonoaudiólogos e psiquiatras. Cabe ao médico responsável definir o melhor procedimento para cada quadro.

Você sabia que, além da Doença de Ménière, várias outras doenças são frequentemente confundidas com a famosa “Labirintite”? Continue no blog e confira outras doenças que causam tontura!

 

Sobre a Dra Nathália:

Já segue a Dra. Nathália no Instagram? Acompanhe as postagens e dicas da Dra. sobre tontura e zumbido:  

Agende uma consulta agora! A Dra Nathália está disponível para teleconsultas ou consultas presenciais em São Paulo: