Mulher com o dedo no ouvido com zumbido - fatos e mitos sobre zumbido

Zumbido tem cura? Quem tem zumbido vai ficar surdo? Zumbido é sempre um sinal de problema de audição? Posso usar Ginkgo biloba para tratar o zumbido? Confira a resposta dessas e de outras perguntas comuns e saiba o que é verdade e o que é mito sobre o zumbido no ouvido.

zumbido no ouvido é um sintoma comum, porém pouco esclarecido. Isso se soma ao fato de ser uma manifestação muito subjetiva, o que contribui ainda mais para especulações e, consequentemente, desinformação. 

Neste artigo, pretendo esclarecer algumas dúvidas comuns sobre o assunto, frequentemente pesquisadas na internet, e trazer também orientações importantes para quem sofre com zumbido ou conhece alguém que apresenta esse sintoma.

É hora, então, de saber o que é verdade e o que é mito sobre o zumbido no ouvido. Confira!

1. Zumbido no ouvido é uma doença

Mito. Embora muitas vezes seja percebido como uma doença em si, o zumbido no ouvido é mais precisamente um sintoma presente em uma grande variedade de possíveis problemas subjacentes.

Ele pode estar relacionado a acúmulo de cerume, infecções, perda auditiva, distúrbios metabólicos, lesões, entre diversas outras causas.

2. Zumbido não tem cura

Depende. A possibilidade de cura ou não do zumbido depende da sua causa subjacente, ou seja, a doença ou disfunção que desencadeou o sintoma.

Em alguns casos, como quando o zumbido surge devido a cerume impactado, por alguma medicação que tem o zumbido como efeito colateral, ou alterações musculares, é sim possível observarmos a remissão completa do sintoma após o tratamento da causa. 

Em casos crônicos, geralmente ligados a perda auditiva ou sequelas após uma infecção no ouvido ou exposição maior a ruído, há uma série de estratégias e recursos utilizados para diminuir o zumbido e o impacto na vida do paciente.

Aparelhos auditivos e terapia sonora são algumas das medidas adotadas, da mesma forma que abordagens terapêuticas, como a terapia cognitivo-comportamental (TCC) e técnicas de relaxamento, que podem ser eficazes para gerenciar a percepção do zumbido, diminuir a ansiedade resultante dele e melhorar a qualidade de vida do paciente. 

3. Quem tem zumbido tem perda auditiva

Depende. É verdade que a perda auditiva está frequentemente associada ao zumbido, mas é importante reconhecer que nem todas as pessoas que experimentam zumbido sofrem de perda auditiva, e que nem toda perda auditiva necessariamente desencadeia o zumbido.

Enquanto a perda auditiva relacionada à idade ou à exposição prolongada a ruídos altos é uma das principais causas de zumbido, existem várias outras condições médicas que podem desencadear esse sintoma, como acúmulo de cerume, alterações no metabolismo do açúcar e condições musculoesqueléticas, como a disfunção temporomandibular.

4. Não existe remédio para zumbido no ouvido

Fato. A afirmação de que não existem medicamentos específicos para tratar o zumbido no ouvido é precisa: até o momento, não há drogas aprovadas especificamente para o tratamento do zumbido de forma isolada. 

Porém, a depender da causa do zumbido, podemos lançar mão de algumas medicações que podem auxiliar no tratamento juntamente com outras medidas. 

5. Ginkgo biloba trata o zumbido

Depende. De fato, o Ginkgo biloba é frequentemente mencionado como um tratamento potencial para o zumbido, mas as evidências científicas que apoiam sua eficácia são limitadas, já que os estudos sobre o seu uso produziram resultados inconsistentes, com benefícios modestos ou não demonstrando melhora significativa — ainda que alguns pacientes relatem alívio dos sintomas ao usar.

Mesmo sendo uma abordagem medicamentosa natural, seu uso deve ser supervisionado por um médico, já que o Ginkgo biloba pode causar efeitos colaterais em algumas pessoas, incluindo dores de cabeça, problemas gastrointestinais e reações alérgicas — além de interagir com certos medicamentos, como anticoagulantes e medicamentos para pressão arterial, aumentando o risco de efeitos adversos.

6. O zumbido é uma ilusão sonora, por isso só o paciente o ouve

Mito. Muitas pessoas acham mesmo que o zumbido é uma “ilusão sonora”, no sentido de ser imaginário ou fabricado pela mente do paciente, já que não há uma fonte externa gerando o som (exceto nos casos de zumbido objetivo).

No entanto, o zumbido não é uma ilusão, é uma percepção auditiva real, tal como qualquer outro ruído. Esse som pode se assemelhar a diversos tipos de sons, como apitos, chiados ou batimentos cardíacos. 

7. O zumbido pode ser causado por problemas dentários

Verdade. Problemas dentários, especialmente aqueles relacionados à Disfunção Temporomandibular, que pode ser articular (problemas na ATM) ou muscular, têm sido identificados como uma causa potencial de zumbido em muitos pacientes. 

A ATM é a articulação que conecta a mandíbula ao crânio e é responsável por movimentos essenciais, como falar e mastigar. Quando há alguma disfunção nessa articulação, seja devido a má oclusão dentária, desgaste, inflamação ou distúrbios, como o bruxismo (ranger ou apertar dos dentes), esses quadros podem levar a sintomas, como dor na mandíbula, estalos ao abrir ou fechar a boca e, em alguns casos, zumbido no ouvido.

A relação entre problemas articulares e musculares ao redor do ouvido e zumbido se deve a diversos fatores, como a proximidade anatômica entre a ATM e as estruturas auditivas no ouvido médio, uma inervação comum através do nervo trigêmeo e também por sabermos que a via muscular tem caminhos em comum com a via auditiva.

8. Quem trata zumbido no ouvido é o otorrinolaringologista

Verdade. O otorrinolaringologista é o profissional de saúde mais qualificado para lidar com o diagnóstico e tratamento do zumbido no ouvido.

Para uma investigação aprofundada, porém, a recomendação é procurar um otoneurologista, que é o otorrinolaringologista especializado em disfunções e doenças causadoras de tontura e zumbido no ouvido.

É importante observar que o tratamento do zumbido muitas vezes requer uma abordagem multidisciplinar, especialmente quando relacionado a fatores emocionais, neurológicos ou musculares.

Estes foram os principais fatos e mitos sobre o zumbido no ouvido que você precisava entender. Aproveite que chegou até aqui e tire todas as suas dúvidas em nosso post completo sobre zumbido no ouvido!

 


Sobre Dra Nathália Prudencio

Dra Nathália Prudencio é médica otoneurologista, especialista em tontura e zumbido. Saiba mais
Você confere orientações e dicas sobre esse e outros assuntos aqui no blog e também no Facebook, no Instagram e no YouTube.
A Dra Nathália está disponível para teleconsultas e consultas presenciais em São Paulo. Agende uma consulta pelo Doctoralia ou pelo WhatsApp!