vidro de cápsulas - labirintite tem cura?

Sim, a Labirintite tem cura. A maioria dos pacientes apresenta sintomas leves e melhoram totalmente após alguns dias ou semanas. Uma vez diagnosticada a doença pelo médico, é necessário fazer repouso, tratar os sintomas e seguir a posologia correta dos antibióticos, caso sejam prescritos.

Doutora, Labirintite tem cura? ― Quando um paciente me faz essa pergunta, preciso entender, primeiro, do que ele realmente está falando.

Usei aspas no título porque o termo Labirintite é popularmente utilizado como sinônimo de tontura e, diferentemente do senso comum, essa doença é muito rara no consultório.

É quase certo que, na realidade, o paciente esteja em busca de uma melhora para um quadro de tontura que vem se arrastando há algum tempo sem um bom esclarecimento.

Vamos conversar um pouco sobre isso?

Conteúdo:

É tontura ou Labirintite?

A primeira coisa que você deve entender é que a Labirintite é uma infecção (bacteriana ou viral) no labirinto, órgão do ouvido interno relacionado ao equilíbrio e à audição. A tontura é sim um dos seus sintomas, mas em um quadro dessa natureza, esperamos também:

  • alterações auditivas: como perda de audição, sensação de ouvido tapado e zumbido;
  • crises de vertigem: sensação de que o ambiente ao redor está girando;
  • febre e sudorese: que, geralmente, acompanham sensação de mal estar;
  • náuseas e vômito: desencadeados por alterações gastrointestinais decorrentes da tontura e da vertigem;
  • nistagmo: pequenos movimentos involuntários dos olhos que indicam algum tipo de assimetria no funcionamento dos labirintos.

A tontura, por sua vez, é um sintoma que pode ser descrito de várias formas, como desorientação, desequilíbrio, receio de desmaio iminente ou sensação de ver o mundo girar ou balançar (que é o que chamamos de vertigem).

Quais são as principais causas da tontura?

A tontura é um sintoma associado a diversas causas e, aqui, cabe uma informação que merece ser destacada: a Labirintite é uma doença muito rara!

Em adultos, o quadro geralmente se inicia com uma típica infecção de vias áreas, como uma gripe ou um resfriado. Em crianças, a doença pode surgir após uma Otite Média Aguda, bastante comum nessa fase. Entretanto, a evolução desses quadros para a Labirintite não é algo observado com frequência.

Existem diagnósticos muito mais recorrentes e, portanto, muito mais prováveis para pacientes que se queixam de tontura, como:

A tontura também pode estar associada a algum tipo de alteração metabólica, como aumento da glicose, resistência à insulina ou queda de pressão, entre outras possibilidades.

Como é feito o diagnóstico dessas doenças?

Investigar a origem da tontura pode ser uma tarefa desafiadora, pois não há um exame específico capaz de apontar, com precisão, a causa do sintoma. 

Na maioria dos casos, é a história contada pelo paciente no consultório o fator decisivo para o diagnóstico. Exames, inclusive, nem sempre são necessários.

Para todos os casos, é fundamental consultar um médico otorrinolaringologista, preferencialmente um otoneurologista (especialista em sintomas como tontura e zumbido).

A avaliação médica é muito importante para descartar possíveis causas e condições associadas. Somente o médico pode garantir um diagnóstico confiável e definir uma estratégia de tratamento segura e eficaz para a sua tontura, que pode sim ser curada.

Como curar a Labirintite ou a tontura?

Você deve saber que existem recursos e tratamentos para todos os tipos de tontura, mas todos eles requerem um diagnóstico preciso e acompanhamento médico adequado.

A cura da Labirintite, de fato, cuja maioria dos casos estão ligados a uma infecção viral, é obtida por meio do tratamento, que consiste em repouso, hidratação e bons hábitos alimentares, além de medicamentos para aliviar os sintomas.

Quadros de origem bacteriana, porém, podem demandar o uso de antibióticos (geralmente venosos) e seu uso só deve ser feito mediante prescrição e orientação médica.

Para os demais diagnósticos, o tratamento dependerá de cada causa. A Tontura dos Cristais, por exemplo, é tratada em consultório, por meio da manobra Dix Halpike. Já a Vertigem Fóbica é uma condição que exige apoio interdisciplinar (nesse caso, psicológico e psiquiátrico).

Concluindo: a Labirintite tem cura sim, mas você não deve assumir esse diagnóstico por conta própria!

Quanto antes você procurar um médico, mais cedo poderá iniciar o tratamento correto para sua tontura!

De maneira geral, é sempre recomendável manter a saúde em dia, praticar atividades físicas regularmente e se alimentar bem, o que nos leva a outra dúvida muito comum: existe algum alimento que devo evitar durante a tontura? 

No vídeo abaixo, esclareço essa questão.

 

Sobre a Dra Nathália:

Já segue a Dra. Nathália no Instagram? Acompanhe as postagens e dicas da Dra. sobre tontura e zumbido:  

Agende uma consulta agora! A Dra Nathália está disponível para teleconsultas ou consultas presenciais em São Paulo: