Mulher na menopausa com tontura - Tontura na menopausa

A tontura é um sintoma frequente no climatério e nem sempre indica problemas de saúde. Contudo, a persistência da tontura, acompanhada de outros sintomas, como zumbido, exige atenção.

Além dos sintomas típicos da menopausa, a tontura pode ser uma companheira incômoda, se manifestando em episódios recorrentes de vertigem, que podem vir acompanhados ou não de zumbido no ouvido.

Na maior parte das vezes, os sintomas da menopausa têm origem na diminuição da produção de estrogênio nesta fase — quando a reserva ovariana da mulher (ou seja, todos os óvulos com os quais poderá contar para ter filhos) está se esgotando.

Embora os estrogênios sejam mais conhecidos por seu papel no ciclo menstrual e na fertilidade, esse grupo de hormônios interage direta e indiretamente em vários sistemas do corpo, incluindo o controle da temperatura corporal e a hidratação, além dos fatores emocionais.

Neste texto, vou explico a relação entre a tontura e a menopausa, o que já sabemos sobre isso. Vamos lá?

Conteúdo:

É normal sentir tontura no climatério?

O climatério — como chamamos o período que antecede a menopausa em si — pode ser uma época de flutuações físicas e emocionais, por vezes perturbadoras. Talvez os fogachos sejam o sintoma mais conhecido desse período, mas as mulheres podem apresentar uma diversidade de alterações, incluindo maior irritabilidade, insônia e mudança no padrão de acúmulo de gordura corporal. 

A tontura se refere a qualquer sensação de distorção do seu corpo em relação ao espaço, como desequilíbrio, instabilidade, bem como sensação de inclinação, de leveza ou de peso na cabeça. 

É importante lembrar que a tontura não é uma doença em si, mas sim um sintoma que pode indicar alterações diversas, preocupantes ou não. E aqui vale diferenciar duas variações importantes: 

  • vertigem: se refere a qualquer ilusão de movimento, como ver o ambiente balançar ou girar, ou sentir que está se movendo quando não está (alteração observada em muitas doenças que afetam o sistema vestibular);
  • tontura (sem vertigem): aqui não há ilusão de movimento, a sensação pode ser descrita como desequilíbrio, sensação estranha na cabeça ou instabilidade.

Além da tontura, também podemos observar zumbido no ouvido e náuseas em algumas pacientes, acompanhados ou não de vômitos.

Por que a tontura acontece na menopausa? 

Ainda que a tontura seja um sintoma muito comum entre as mulheres que estão passando pela perimenopausa, ainda não existem estudos clínicos que comprovem definitivamente porque isso acontece. 

Alguns ensaios pré-clínicos até sugerem que episódios de tontura recorrente são mais comuns em mulheres entre 40 e 49 anos do que em homens, mas são necessários mais estudos para confirmarmos e compreendermos esse padrão. 

De maneira geral, doenças causadoras de tontura, como a VPPB e a Enxaqueca Vestibular, são mais frequentes nesse período, em ambos os sexos. Por isso, não podemos afirmar que o seu surgimento se dá unicamente pela menopausa.

Como prevenir e aliviar a tontura da menopausa?

Antes de embarcar em qualquer estratégia para amenizar os desconfortos da tontura durante a menopausa, é imprescindível buscar orientação médica — até porque o acompanhamento médico durante a passagem para a menopausa só traz benefícios à qualidade de vida da mulher.

Contudo, algumas medidas podem ser adotadas desde agora para ajudar a reduzir a sensação de tontura. 

A principal delas é manter-se adequadamente hidratada e alimentada, ou seja, beber bastante água, priorizar uma dieta equilibrada, com foco em alimentos nutritivos e pobre em alimentos processados ou açucarados, bem como manter atividade física regular e incluir hobbies em sua rotina, entre outros cuidados.

Outra dica é tomar mais cuidado ao se levantar, ação que deve ser feita gradualmente para evitar quedas de pressão e sensação de desequilíbrio.

Quando consultar o médico?

Embora seja comum experimentar episódios de tontura durante esse período de transição hormonal, há contextos que podem indicar problemas subjacentes.

A tontura deixa de ser considerada um evento normal quando ocorre com frequência, é intensa, persistente ou está associada a outros sintomas, como perda auditiva, zumbido no ouvido e dor de cabeça.

Durante o climatério e a menopausa, o acompanhamento da mulher é realizado pelo endocrinologista e pelo ginecologista, que, ao observarem essa necessidade, podem encaminhá-la a um otorrinolaringologista ou otoneurologista (otorrino especialista em tontura e zumbido).

Alterações mais graves associadas, porém, como palpitação, visão turva, dificuldade de fala, fraqueza muscular ou desmaios requerem atendimento médico de urgência, ok?

Este texto fica por aqui. Eu sou Nathália Prudencio, e se você deseja saber mais sobre mim e sobre o meu trabalho, não deixe de conferir o meu perfil no Instagram e meu canal do YouTube!

 

Sobre a Dra Nathália:

Já segue a Dra. Nathália no Instagram? Acompanhe as postagens e dicas da Dra. sobre tontura e zumbido:  

Agende uma consulta agora! A Dra Nathália está disponível para teleconsultas ou consultas presenciais em São Paulo: