Mulher tomando comprimido com um copo de água - Antidepressivos que causam zumbido

O zumbido no ouvido pode se manifestar como efeito colateral de alguns tipos de medicamentos, como os antidepressivos. Entretanto, isso é um evento raro e geralmente transitório. Qualquer alteração ou suspensão de medicação deve ser feita sob a supervisão de um médico.

O zumbido no ouvido, também conhecido como tinnitus, é a percepção auditiva de um som que não tem uma fonte externa correspondente. O ruído pode variar de acordo com a causa e características do indivíduo, e pode ser desencadeado por fatores diversos, incluindo o uso de medicamentos, como os antidepressivos – embora esses sejam casos mais restritos.

Na realidade, os antidepressivos são frequentemente utilizados no tratamento de transtornos de humor relacionados ao zumbido no ouvido.

Neste artigo, esclareço essa relação e trago informações importantes para as pessoas que começaram a se incomodar com o zumbido após iniciarem alguma medicação. Continue a leitura para conferir!

Conteúdo:

Antidepressivos podem causar zumbido no ouvido?

Os antidepressivos são medicamentos prescritos para tratar uma variedade de condições de saúde. Embora sejam geralmente seguros e eficazes na maior parte dos casos, eles podem causar efeitos colaterais em alguns pacientes, assim como qualquer outra medicação.

De fato, alguns pacientes apresentam zumbido no ouvido como efeito colateral em tratamentos com antidepressivos, mas esse tipo de manifestação é muito rara.

É importante ressaltar que o zumbido no ouvido pode estar associado a diversas causas, e nem sempre é o antidepressivo o responsável pelo sintoma. Justamente por isso, é muito importante que um médico acompanhe o seu quadro de perto a fim de investigar e confirmar a correlação entre o medicamento e o zumbido.

Doenças vestibulares, perda auditiva, distúrbios vasculares, cerume impactado e disfunção da articulação temporomandibular (ATM) são algumas causas comuns de zumbido no ouvido que podem ainda não terem sido descobertas pelo paciente.

Quais antidepressivos causam zumbido? 

O zumbido no ouvido como efeito colateral dos antidepressivos não está restrito a um grupo de medicamentos específico. O sintoma pode acometer tanto pessoas que utilizam antidepressivos tricíclicos, quanto pessoas que utilizam ISRS (Inibidores Seletivos de Recaptação da Serotonina).

Entre os antidepressivos tricíclicos mais usados, podemos citar:

  • amitriptilina;
  • nortriptilina;
  • clomipramina.

Entre os ISRS, os mais utilizados são:

  • fluoxetina;
  • paroxetina;
  • fluvoxamina;
  • citalopram;
  • sertralina.

Por que o antidepressivo causa zumbido no ouvido?

O mecanismo exato pelo qual os antidepressivos podem causar zumbido no ouvido não é completamente compreendido, e pode variar de acordo com o antidepressivo utilizado e o quadro apresentado por cada paciente.

Entre outras funções, esses medicamentos são usados para aumentar a disponibilidade de serotonina, o que gera efeitos positivos em tratamentos para transtornos do humor, mas também pode gerar efeitos indesejados no organismo. 

Substâncias presentes em alguns antidepressivos, como a Imipramina, a Amitriptilina e o Citalopram, são consideradas ototóxicas, o que significa que podem causar danos às células do ouvido interno, possivelmente gerando sintomas como o zumbido no ouvido.

Isso não quer dizer que todas as pessoas que utilizam essas medicações terão o sintoma. Como dito, isso é um evento pouco comum e, na maioria das vezes, transitório.

Vale destacar que vários outros medicamentos também podem provocar alterações em estruturas do ouvido interno e consequentemente causar zumbido, como quimioterápicos, antibióticos e analgésicos.

Zumbido após tomar antidepressivo: o que fazer? 

Caso tenha notado um zumbido no ouvido após iniciar um tratamento com antidepressivos, mantenha a calma e entenda que, nesses casos, a melhor medida é relatar o sintoma a seu médico. Jamais altere ou interrompa o uso de antidepressivos sem orientação médica, pois isso sim pode levar a efeitos adversos graves.

Relatando o sintoma ao seu médico, ele poderá  avaliar a relação entre o sintoma e o tratamento e investigar outras possíveis causas subjacentes.

Caso seja necessário, o paciente pode ser encaminhado para um otorrinolaringologista ou otoneurologista (otorrino especialista em tontura e zumbido) para uma investigação mais aprofundada.

Quem tem zumbido pode tomar antidepressivo?

Não há restrições específicas quanto ao uso de antidepressivos para pessoas que já têm zumbido no ouvido. Pelo contrário, os antidepressivos são frequentemente utilizados no tratamento de pacientes com tinnitus, especialmente quando a perturbação provocada pelo sintoma contribui para o surgimento ou agravamento de transtornos do humor.

O zumbido também está frequentemente envolvido em quadros de insônia, que por muitas vezes também demandam o uso desse tipo de medicação.

Sendo assim, ainda que os antidepressivos sejam capazes de causar ou agravar o zumbido no ouvido, isso não deve ser motivo de preocupação para a maioria das pessoas. Converse com seu médico e dê o máximo de detalhes sobre sua experiência para que a melhor estratégia de tratamento seja adotada para o seu caso.

Neste artigo falamos sobre medicamentos que podem causar zumbido. Mas e quanto a medicamentos capazes de combater esse sintoma? Será que eles existem? Confira nosso artigo: Existe remédio para zumbido?

 

Sobre a Dra Nathália:

Já segue a Dra. Nathália no Instagram? Acompanhe as postagens e dicas da Dra. sobre tontura e zumbido:  

Agende uma consulta agora! A Dra Nathália está disponível para teleconsultas ou consultas presenciais em São Paulo: